quarta-feira , 26 janeiro 2022
Início Sem categoria Bertópolis no Vale do Mucuri mineiro é a primeira cidade do Brasil...

Bertópolis no Vale do Mucuri mineiro é a primeira cidade do Brasil a incluir uma língua indígena no currículo escolar.

Bertópolis inova e trás pioneirismo no Brasil com a inclusão da língua indígena Maxakali no currículo escolar.

A cidade mineira de Bertópolis, no Vale do Mucuri, é a primeira cidade do Brasil a incluir uma língua indígena no currículo escolar. No município existe a tribo Maxakali, localizada na zona rural, no Córrego do Padrinho no Distrito de  Umburaninha.

A iniciativa pioneira partiu da  Secretaria de Cultura, que através do Secretário de Cultura Gustavo Carrieiros, começou a desenvolver um trabalho com Educação Patrimonial na escolas. Daí, formou-se uma grande parceria entre as Secretarias de Cultura e Educação, com a aprovação e anuência do Prefeito Municipal Anjinho Depolo, que acreditou no projeto a ser desenvolvido, abraçando a causa como um desafio a ser superado.

Vários questionamentos foram postos à baila e o primeiro passo seria dado, a inclusão da língua indígena Maxakali no currículo escolar. Se os índios Maxakali aprendiam o português para se comunicarem com os não índios, porque esses não poderiam aprender a língua Maxakali?

Esse método de aprendizagem seria uma plataforma de estreitamento entre as duas culturas, índios e não índios, que ao longo da história do Município, construiu um relação de convivência abissal, pautada em muitas divergências culturais, conflitos sociais e desigualdades humanas, mas que com o passar dos tempos, o relacionamento entre os povos foi se sedimentando  até se transformar numa convivência harmônica e pacífica.

Conta os antigos da cidade, que quando uma criança não indígena fazia travessuras, traquinagens em casa, os pais para fazerem medo nela, diziam que se não parasse com as matrifusias, iriam entrega-la para os índios Maxakali leva-la para o mato e consumi-la.

Era a forma encontrada para conter a travessura da criança malina, demonstrando com isso desprezo e profunda  discriminação com os povos indígenas, considerando os aborígenes como gente estranha e feroz. Essa abordagem causava medo e pavor na criança que ao vê um índio andando pelas ruas da cidade, se escondiam até debaixo da cama.

O tempo passou e a convivência mais real e proximidade entre os povos índios e não índios revelou como os povos não índios estavam enganados a respeito dos índios, observando que esses eram seres humanos frágeis, dóceis, desprotegidos, discriminados e chacoteados.

Muitas injustiças cometidas contra os povos indígenas Maxakali no passado, estão sendo corrigidas agora no presente, para que num futuro próximo todas as celeumas sejam expurgadas, prevalecendo a relação harmoniosa, na construção de uma sociedade mais justa, igualitária e feliz.

Segundo informações, foram realizadas várias pesquisas e estudos por diversos antropólogos renomados do Brasil inteiro e nenhum registro ou relato foram encontrados sobre a inclusão da língua indígena no currículo escolar, portanto,  Bertópolis é pioneira, sendo a primeira cidade do Brasil a incluir a língua indígena Maxakali no currículo das escolas municipal. Com essa iniciativa, o Secretário de Cultura Gustavo Carrieiros e o Prefeito Anjinho Depolo, esperam que a atitude sirva de inspiração para outros municípios do Brasil que tem em seus territórios povos indígenas.

O Secretário de Cultura Gustavo Carrieiros pontifica que, “a nossa ação sirva de espelho para outras pessoas desenvolverem projetos idênticos ou similares”.  O Prefeito Anjinho Depolo resume o brilhante trabalho como um grande passo para o desenvolvimento da língua nativa, afinal de contas, os índios são os primeiros habitantes do Brasil, merece respeito e terem a língua indígena preservada e ensinada para os povos não índios. Nesse diapasão, as culturas se misturam e se difundem. 

RADAR158
RADAR 158 é um portal interativo de notícias, que deixará o leitor inteirado dos fatos e acontecimentos de Serra dos Aimorés-MG e de toda a região do Vale do Mucuri. É um canal informativo real, verdadeiro, seguro, interessante e imparcial, envolvendo o leitor com o texto, despertando nele o gosto pela leitura. O nome é uma homenagem ao município de Serra dos Aimorés, localizada no Vale do Mucuri mineiro, que antes de se tornar cidade era conhecida como KM 158, por causa da estrada de ferro Bahia e Minas, razão da referência do lugar. O portal interativo manterá o leitor antenado em todos os noticiários políticos, policiais, culturais, esportivos, etc. O texto terá uma linguagem simples, de fácil compreensão e entendimento. Qualquer informação que o leitor queira passar ao RADAR 158, existe um canal de contato. Todas as informações são importantes e úteis para o enriquecimento dos conteúdos e das notícias. O RADAR 158 espera que o leitor aprecie o noticiário e colabore com o desenvolvimento e enriquecimento do portal de notícias, podendo contribuir e ajudar na elaboração dos textos jornalísticos.

Most Popular

Prefeito de Serra dos Aimorés Iran Cordeiro assina contrato para recuperação do asfalto da Avenida São Francisco no Bairro Panorama.

A tão esperada obra de recapeamento do asfalto da Avenida São Francisco no Bairro Panorama, em Serra dos Aimorés, finalmente ganhou contornos reais na...

Operação Sigrun das polícias Civil e Militar prende quatro pessoas em Serra dos Aimorés..

Uma operação conjunta das polícias Civil e Militar de Minas Gerais denominada "Sigrun" prendeu quatro homens e apreendeu um menor na cidade de Serra...

Índios Maxakali sofrem assalto a caminho da Aldeia Água Boa em Santa Helena de Minas.

Quatro indígenas Maxakali, pertencentes à Aldeia Água Boa, localizada na zona rural de Santa Helena de Minas, sofreram um assalto quando caminhavam pela estrada...

Câmara de vereadores de Bertópolis faz devolução de repasse do duodécimo para a Prefeitura Municipal.

Pela primeira vez na história política de Bertópolis, a Câmara de vereadores faz uma devolução vultuosa de repasse do duodécimo para a Prefeitura. O...